RPA e iBPMS são componentes-chave da hiperautomação

RPA e iBPMS são componentes-chave da hiperautomação

A hiperautomação requer a seleção das ferramentas e tecnologias certas para o desafio em questão. Compreender a gama de mecanismos de automação, como eles se relacionam e como são combinados e coordenados, é um foco importante para a hiperautomação.

Automação robótica de processos (RPA): É uma maneira útil de conectar sistemas legados que não têm APIs com sistemas mais modernos. Ele moverá dados estruturados do sistema A para o sistema B, melhor do que pessoas e abordará os desafios de integração com sistemas legados.

O escopo desses processos é normalmente uma tarefa de curta duração associada à movimentação desses dados. A ferramenta RPAIDEA AGAPYS também pode aumentar o conhecimento dos trabalhadores que realizam o trabalho diário, removendo tarefas rotineiras e repetitivas. Os scripts de integração bem definidos estruturam e manipulam dados, movendo-os de um ambiente para o outro. Como a integração é baseada na interação com os metadados que direcionam as telas dos aplicativos existentes, a ferramenta geralmente se torna mais acessível aos usuários finais de negócios.

Gerenciamento de processos de negócios inteligentes — iBPMS

Além do RPA os iBPMS gerenciam processos de longa duração. Um pacote de gerenciamento de processos de negócios inteligente é um conjunto integrado de tecnologias que coordenam pessoas, máquinas e coisas. Um iBPMS depende de modelos de processos e regras para conduzir uma interface de usuário e gerenciar o contexto de muitos itens de trabalho com base nesses modelos. Juntamente com os processos, modelos de decisão fortes podem simplificar o ambiente e fornecer um ponto de integração natural para análises avançadas e aprendizado da máquina.

O software iBPMS oferece suporte a todo o ciclo de vida dos processos e decisões de negócios:

Descoberta, análise, design, implementação, execução, monitoramento e otimização contínua. Um iBPMS permite que desenvolvedores cidadãos — mais comumente analistas de negócios e desenvolvedores profissionais colaborem no desenvolvimento iterativo e no aprimoramento de processos e modelos de decisão.

hiperautomação (rpa robotic process automation)

Essas tecnologias são altamente complementares e o Gartner as vê cada vez mais implantadas lado a lado.

As plataformas iBPMS podem coreografar estilos complexos de trabalho — por exemplo, caso adaptativo de gestão ou processos impulsionados por eventos complexos. Especialmente no contexto de processos digitalizados que coordenam os comportamentos de pessoas, processos e as “coisas” que fazem parte da Internet das Coisas (IoT).

O contexto operacional em rápida mudança e o processo de digitalização requer análises avançadas para orquestrar de forma mais inteligente os processos de negócios no mundo virtual e físico.

Outro ponto importante a reconhecer é que as empresas estão se tornando mais orientadas a modelos, e a capacidade de gerenciar a natureza interconectada e o controle complexo de versões desses modelos é uma competência indispensável.

Para obter todos os benefícios da hiperautomação, as empresas precisam de uma visão abrangente das operações e dos processos.

Aprendizado da máquina e PNL ampliam a gama de possibilidades da hiper automação

As técnicas de IA em várias formas, incluindo aprendizado da máquina e processamento de linguagem natural (PNL), expandiram rapidamente as possibilidades de hiper automação. Adicionar a capacidade de interpretar a fala humana rapidamente em tempo de execução, identificar padrões em documentos ou dados e / ou otimizar dinamicamente os resultados de negócios altera drasticamente a gama de possibilidades de automação.

De fato, quando combinados com produtos relacionados o RPA e iBPMS, eles estão começando a afetar muitas indústrias e permitindo a automação do que antes era considerado domínio exclusivo dos trabalhadores do conhecimento.

E ao invés de substituir esses colaboradores as tecnologias de IA estão aumentando sua capacidade de agregar valor.

As tecnologias de IA têm:

Funcionalidade de visão da máquina aprimorada na ferramenta RPAIDEA AGAPYS.

Na verdade, o aprendizado da máquina permitiu um grande passo à frente no RPA por meio de um tipo de visão computacional. Por exemplo, ele pode reconhecer um botão “Enviar” e pressioná-lo virtualmente, independentemente de onde ele possa aparecer na tela.

Isso foi estendido para identificar todo o texto na tela (assim como o reconhecimento óptico de caracteres [OCR]).

Dando um passo adiante, estão surgindo ferramentas que podem separar os rótulos de uma imagem dos campos de texto preenchidos dinamicamente.

Essa inovação permite que a ferramenta RPAIDEA AGAPYS interaja com interfaces baseadas em imagem como se fossem aplicativos acessados diretamente.

KPIs de negócios otimizados

Uma ferramenta iBPMS ou RPA podem facilmente chamar um modelo de aprendizado da máquina ou funcionalidade de PNL diretamente de dentro da tarefa de curto prazo ou do processo de negócios de execução mais longa.

Cada vez mais, o aprendizado da máquina e a PNL estão sendo incorporados diretamente às ferramentas de iBPMS como funcionalidade pré-integrada, tornando mais fácil fazer a ciência de dados associada (aprendizado da máquina plug-and-play) ou chamar serviços externos de fornecedores de mega nuvem, como Amazon, Google, IBM e a Microsoft.

Isso inclui OCR avançado e reconhecimento inteligente de caracteres (ICR) para interpretar a escrita à mão por exemplo. A PNL está permitindo mais e mais automação de autoatendimento à medida que os clientes interagem diretamente com chatbots e assistentes pessoais virtuais (VPAs), como o AGYBOT AGAPYS.

Descoberta de processos a serem automatizados

O aprendizado da máquina está permitindo que os fornecedores descubram práticas de trabalho e suas diferentes variantes no local de trabalho. Ferramentas de mineração de tarefas, às vezes chamadas de “descoberta de processos”, ajudam as empresas a obter uma visão profunda de seus fluxos de tarefas para obter a microvisão das etapas de tarefas ou atividades que poderiam ser automatizadas por RPA ou um iBPMS.

A adição de aprendizado da máquina e PNL às ferramentas RPA e iBPMS fornecem a capacidade de potencializar a experiência digital do cliente e do funcionário, conectando essas interações diretamente a operações automatizadas de back-office e a ecossistemas de fornecedores.

Além disso, permite uma abordagem consciente e adaptativa da situação — onde o conjunto e a ordem das interações entre os participantes são coreografadas de forma única com base nos objetivos do negócio, seus parceiros e seus clientes, através da inteligência das operações que são atualizadas e analisadas continuamente em tempo real.

O RPA & iBPMS podem personalizar proativamente as interações contextuais em escala, ao mesmo tempo que oferecem suporte à rápida transformação e / ou melhoria da jornada do cliente e/ou do funcionário. Além disso, a RPA & IA oferecem suporte a um iBPMS para automatizar e orquestrar processos de negócios que se moldam conforme são executados. Esses processos podem, portanto, ser considerados adaptativos e inteligentes, executando a melhor ação seguinte, em vez da mesma sequência repetida de ações.

Fonte: Gartner

Compartilhe:

Comentários

Deixe uma resposta